2006/09/25

IX

O MESTRE ANALISA (I)

Vamos iniciar ainda no mês de Setembro uma coluna mensal onde serão analisadas partidas de Xadrez pelo Mestre Nacional José Padeiro.

Com um curriculo recheado de títulos escaquistícos é de destacar individualmente o título de Campeão Nacional de Semi-Rápidas 2005 e colectivamente o Campeonato Nacional da II Divisão (Equipas) conquistado na presente época, sendo o 2º tabuleiro do Grupo de Xadrez de Seia.

A nível da formação de jovens valores não podemos esquecer a função de Seleccionador Jovem Norte que desempenhou na época 2005, bem como o apoio que tem prestado ao longo destes últimos cinco anos na formação de jovens valores nacionais, essencialmente, em Guimarães (Colégio de Vila Pouca) e Matosinhos (Grupo Desportivo Dias Ferreira).

Um jogador formado num clube de referência nacional:
GRUPO DESPORTIVO DIAS FERREIRA - Matosinhos!

Perfil
Nome completo: José João Tato Padeiro
Natural de: Matosinhos
Data de nascimento: 05/03/1980
Formação: Profissional de Xadrez
Clube: GX Seia
Rating internacional: 2275 pontos.

A partida que hoje nos é apresentada reporta-se ao Torneio Internacional de Guimarães que decorreu recentemente...
Torneio Internacional de Guimarães (3ªSessão), 07.09.2006

Pereira,António Caramez (1999) - Padeiro,José Tato (2275) [B33]


1.e4 c5 Optei pela defesa siciliana. 2.Cf3 Cc6 3.d4 cxd4 4.Cxd4 Cf6 5.Cc3 e5 A defesa Sveshnikov 6.Cdb5 d6 7.Bg5 a6 8.Ca3 b5 9.Bxf6 gxf6 10.Cd5 Bg7 Outra hipótese seria f5, no entanto procurando evitar posições em que as brancas possam sacrificar o bispo em b5, optei pelo lance da partida 11.g3 Uma variante alternativa, a principal é B-d3 11...f5 Em todas as posições da defesa Sveshnikov este lance terá forçosamente de aparecer mais cedo ou mais tarde para dar vida ao bispo de g7. 12.Bg2 [12.exf5 Bxf5 13.Bg2 e4 14.c3 Ce5 15.0–0 Bg4 16.Qc2 Bf3 17.Bxf3 Cxf3+ 18.Rg2 0–0= Rodriguez - Matsuura, Santos 2001] 12...fxe4 13.Bxe4 Tb8 A linha principal não é esta. [13...Be6 14.Dh5 (14.Cf6+? Bxf6 15.Bxc6+ Re7 16.Bxa8 Dxa8=, com jogo confuso) 14...Tc8 15.c3 Ce7 16.Td1 Cxd5 17.Bxd5 Dd7 18.0–0 0–0 19.Td2 Tc5 20.Dd1 Td8 21.Cc2 Bh6 22.Ce3 Rg7 23.Df3 Txd5 24.Txd5 Bxe3 25.fxe3 Bxd5 26.Dxd5 De6=] 14.Dh5 A variante C-f6+ parece apelativa mas depois de 14...Dxf6, 15 Bxc6+ R-f8, as peças pretas encontram-se melhor harmonizadas que as brancas apesar de as pretas já não terem a possibilidade de efectuar 0–0 14...Ce7 15.Cxe7 [15.Dg5 Cxd5 16.Dxg7 Df6 17.Dxf6 Cxf6 18.Bc6+ Re7 com ligeira vantagem negra] 15...Dxe7 16.0–0 Be6 O controlo da casa d5 é fundamental paras as brancas. A partir do momento que os peões centrais tiverem mobilidade o par de bispos preto será realmente efectivo e as negras passarão a deter vantagem 17.Tfd1? Era necessário o controlo da casa d5, mas o melhor seria Ta-d1! Agora a outra torre vai ficar sem jogar... 17...b4! 18.Cb1 Dd7! Ameaçando ganhar a qualidade com B-g4 e o fim do bloqueio a casa d5. 19.Dg5 0–0 (ligeira vamtagem negra) 20.Dd2 Tfd8 21.Bd5 Bxd5 22.Dxd5 Tb5 23.Dd2 e4!–+
(ver diagrama)

Depois deste lance as pretas têm a partida ganha. No entanto de ter a partida ganha até ganhar vai uma longa distância. Psicologicamente as brancas não têm nada a perder nesta posição, enquanto que não convém às pretas relaxar. 24.c3 Th5 Talvez fosse mais exacto D-h3 25.Tf1 [25.h4 Dg4 26.Tf1 Tf5] 25...Dh3 26.f4 exf3! As pretas abrem a posição para aproveitarem a inactividade de uma torre e um cavalo branco 27.Txf3 Te8 28.Dg2 Te1+ 29.Tf1
As brancas abandonaram...
Podia-se seguir a variante :
29...Dxg2+ 30.Rxg2 Te2+ 31.Tf2 Txh2+ 32.Rxh2 Txf2+ 33.Rg1 Txb2 34.cxb4 Txb4 0–1

Posição do diagrama após 23 ... e4 ! garantindo vantagem decisiva às pretas.

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Andam aqui a difamar um gajo!!! a partida acabou ao lançe 28 das brancas e aparecem aqui 34 lançes! mas que é isto ah??? ainda vou ver se da pra processar alguem por causa disto!

setembro 27, 2006  

Publicar um comentário

<< Home